18 de abril de 2010






Opera Magna - Poe (2010)


País: Espanha
Estilo: Symphonic Power Metal

1.El Cuervo (Intro) 01:52
2.El Pozo Y El Pendulo 04:42
3.Un Sueño En Un Sueño 05:36
4.La Mascara De La Muerte Roja 04:35
5.Annabel Lee 02:02
6.El Demonio De La Diversidad 04:12
7.El Entierro Prematuro 05:56
8.El Retraro Oval 03:32
9.El Corazon Delator 04:32
10.La Caida De La Casa Usher 04:35
11.Edgar Allan Poe 10:29

link in comment
link no comentário

Line up
Jose Vicente Broseta - Vocals
F. Javier Nula - Guitar
Enrique Mompó - Guitar
Alejandro Penella - Bass
Adrián Romero - Drums
Ruben Casas - Keyboards

Tenho certeza absoluta que se não fosse pelo Rhapsody que irá lançar álbum novo no final do mês, eu já tinha meu álbum de Power de 2010. Esse álbum é tão grandioso que merece um pouco da atenção de todos. Preciso dar minha opinião sobre uma coisa que sempre me incomoda nas bandas de Power.

Nos últimos anos a maioria das bandas que tocam Power, mudaram completamente essa terminologia, hoje é praticamente impossível ouvir uma banda que tenha 100% de Power em suas melodias, todo mundo mudou, rafazendo suas músicas em raízes Prog Metal. Claro que para mim, isso não é ruim, mostra que as coisas precisam evoluir e o mercado é um dos principais fatores para essas mudanças. Mas uma coisa que venho notando é que as bandas que tocam Power, não tem aquela coisa nos fazia sentirmos poderosos, virtuosos e felizes. Sempre fica faltando alguma coisa. Exemplo: Você ouviu um álbum de Power e pensa, cara se tivesse um pouco de poder seria perfeito. Eu me deparo com isso, é só lembrar que bandas consagradas vem lançando álbuns que ficam no esquecimento rapidamente.

Mas indo contra esse pensamento, esse ano eu observei que a galera do Power retornou as origens, quem ouviu as músicas do Rhapsody que vazaram sabe do que estou falando. Outras bandas também estão seguindo o mesmo caminho (Derdian, Gamma Ray e outras podem se encaixar aqui). Onde quero chegar e onde o Opera Magna entra nessa conversa sem sentido?

Que fazer Power Metal de verdade ainda é produtivo e que vale a pena.

"Poe" do Opera Magna pode ser considerado perfeito por vários motivos. Um deles foi a temática que eles usaram, Edgar Allan Poe, não sei porque, mas a Espanha é o país que mais lê esse autor em todo mundo. Outro motivo foi a pomposidade que criaram para falar do Poe, fazia até um certo tempo que não usava esse termo em bandas de Power. São dez faixas de tanto poder que pensei que isso não existia mais. Tem momento que você jura que eles estão imitando uma banda famosa que todo vocês conhecem! =)

Para finalizar, acredito que esse ano teremos grandes bandas de Power. Mas por enquanto o Opera Magna fica com o posto de melhor álbum do ano. Pois é de fazer chorar para quem é fanático por Power como nós! Recomendo! Ana essa é para você!







Antes de comentar marque a caixa 'Publicar no Facebook' por favor!

5 comentários:

Pikachu Sama disse...

SE GOSTOU COMENTE!!!

Download

SteelLordOnWheels disse...

OBRIGADO!!
Banda de meu pais qeu adoro demais, eu compre o album :)
Muito boa, para mim com Dragonfly e Dunedain os melohores bandas do Espanha em stos momentos!
Boas letras demias, muiot bem com os contos e poemas de Edgar A.Poe
Muito bom seu comentario/review Sr. PIKACHU :) !!!!
Saudaçoes!!!

Ana Karoline disse...

Vibrante e arrebatador! \0/

nenhudo disse...

poutz nem curti muito não, pra começar não consigo ouvir bandas que não cantam em inglês, só baixei esse por curiosidade.

pedro89x disse...

Otro gran disco que estaba esperando muchas gracias!