13 de julho de 2011




Banda: Rob Moratti
Álbum: Victory
Ano: 2011
País: Canadá
Estilo: Hard Rock (Melodic)

link in comment
link no comentário

O canadense Rob Moratti já é conhecido no universo dos bons sons, especialmente por seus trabalhos com a Saga e Final Frontier. Mas há alguns anos ele vinha arquitetando um álbum solo e, curiosamente, sempre rolava alguma coisa que acabava por jogar esse projeto de lado. Não mais!!! O excelente "Victory" mostra que valeu a pena esperar, já que o que temos aqui é uma coleção poderosa de grandes canções com interpretações a altura.

A primeira canção do álbum é "Life On The Line", um rocker muito bacana, com base alternando entre guitarra e teclado e baixo, com melodia bem cadenciada e com aquele tradicional refrão explosivo que tanto curtimos. Um belíssimo cartão de visitas que serve de aviso para o que ainda vem pela frente. Em seguida chega "Everything But Good Bye", outro rocker que segue a mesma linha do anterior, mas com uma sérire de detalhes que não permite que ambas soem repetitivas. Gosto demais do andamento e refrão dessa canção que merece ser ouvida no volume máximo, sem dúvida alguma. E eis que chega "Lifetime", um mid-pacer de arrepiar e que mostra a versatilidade de Moratti como vocalista. A base de teclados e baixo é tradicional de Fredrik Bergh e o refrão - holy shitballs!!! - é simplesmente maravilhoso e marcante. Uma verdadeira cacetada com buquê de rosas na orelha...

"Power Of Love" retoma o lado rocker do álbum com propriedade, já que os teclados me lembram demais o Toto nos anos 80. A melodia é muito bacana e deve agradar em cheio os mais exigentes amantes dos bons sons, assim como "Hold That Light" com suas guitarras frenéticas na base por onde os teclados passam. Gosto muito do refrão dessa canção que, justamente no refrão, me remete - mais uma vez - aos bons sons do Toto na década de 80. Seguimos com "On And On", rocker bem cadenciado onde o baixo ganha mais destaque em conjunto com a bateria marcada. Gosto bastante dos teclados - na medida exata - e do refrão marcante. Pode não ser uma maravilha, mas essa canção certamente vai te pegando aos poucos, já que a cada audição ela revela um detalhe a mais. Ouça com muita atenção. Depois de tantos rockers, já era hora de uma baladinha e "Take It All Back" assume a função. Gosto muito do arranjo - especialmente no primeiro verso e bridge - e do refrão que foge do comum.

Mas se você é mais tradicionalista, a excelente "I Promise You" vai te agradar na hora. Um poderoso mid-pacer com todas as guitarras discretas e teclados que emolduram a melodia que tanto gostamos. O arranjo é muito, muito bacana e a melodia tem o mesmo nível de qualidade. Ouça no volume máximo sem a menor moderação. Já "Standing On The Top Of The World" é um rocker que lembra a Final Frontier, mas que não me empolga muito, por algum motivo obscuro. Mas "Jennie" é muito bacana e - mais uma vez - me lembra o Toto, especialmente no que tange a construção melódica e andamento da canção. Arregace o som e mostre para os vizinhos o seu bom gosto musical! E chegamos ao final do álbum com a igualmente bacana "Now More Than Ever", baladaça que joga tranquila no molde tradicional, mas que ganha brilho pela interpretação irretocável de Moratti.

Em resumo, nibelungas e nibelungos, esse primeiro trabalho solo de Rob Moratti é simplesmente obrigatório em sua coleção por todos os detalhes descritos acima. Não bastassem as excelentes canções que integram o álbum, ainda temos um monstruoso vocalista para interpretálas e, de quebra, com músicos mais que talentosos para acompanhá-lo. A produção de Richard Chycki (que já trabalhou com gente do calibre de Rush, Aerosmith e Gotthard) arredonda o trabalho e destaca ainda mais toda a qualidade contida em um único cd. Belíssimo álbum que, desde já, figura no meu Top 3 de 2011. Corra atrás do seu...

Texto integralmente feito por Juba San do Blog AORWatchTower.






Antes de comentar marque a caixa 'Publicar no Facebook' por favor!

2 comentários:

Pikachu Sama disse...

DOWNLOAD

Stay True disse...

PqP.... Caraio, impressionado, é como eu estou com esse album... NAUM tem nem uma música ruim....

Que filho da P***, pensou em todos os detalhes detalhados.... Naum deixou nada a desejar....

Muiiiiiiiito bom, recomendo!

Vlw Pikachu....